Utilizar uma fórmula numa tabela no Word 2016 para Mac

Nota:  Queremos fornecer-lhe os conteúdos de ajuda mais recentes o mais rapidamente possível e no seu idioma. Esta página foi traduzida automaticamente e pode conter erros gramaticais ou imprecisões. O nosso objetivo é que estes conteúdos lhe sejam úteis. Pode informar-nos se as informações foram úteis no final desta página? Eis o artigo em inglês para referência.

Pode realizar cálculos e comparações lógicas numa tabela através de fórmulas. O Word atualiza automaticamente os resultados das fórmulas num documento quando abre o documento. O Word também atualiza os resultados quando utiliza o comando Atualizar campo.

Nota:  As fórmulas em tabelas são uma espécie de código de campo. Para obter mais informações sobre códigos de campo, consulte Códigos de campo no Word.

Neste artigo

Abrir a caixa de diálogo Fórmula

Inserir uma fórmula numa célula de tabela

Atualizar os resultados das fórmulas

Exemplos: Somar números numa tabela utilizando os argumentos posicionais

Funções disponíveis

Utilizar referências de célula ou bookmarknames numa fórmula

Referências de RnCn

Referências de a1

Abrir a caixa de diálogo Fórmula

Para adicionar ou modificar fórmulas no Word, tem de abrir a caixa de diálogo Fórmula. Na caixa de diálogo Fórmula, pode editar fórmulas, selecionar formatos de número, selecionar funções para colar numa fórmula e colar marcadores.

Adicione e modifique fórmulas na caixa de diálogo Fórmula.

Os procedimentos neste tópico descrevem a utilização do menu Tabela para abrir a caixa de diálogo Fórmula. No entanto, também pode abrir a caixa de diálogo Fórmula ao clicar em Fórmula no separadorEsquema.

  1. Coloque o cursor na célula de tabela onde pretende criar ou modificar uma fórmula.

    Quando coloca o cursor numa célula de tabela ou seleciona texto numa tabela, o Word apresenta os separadores Estruturar tabela e Esquema que normalmente estão ocultos.

  2. Siga um dos seguintes passos:

    • Se a sua janela do Word estiver expandida, clique na opção Fx (Fórmula), que é apresentada diretamente no friso.

      Quando a janela está maximizada, a opção Fórmula é apresentada no próprio separador Esquema, em vez de aparecer no menu Dados.
    • Se a sua janela do Word estiver estreita, clique primeiro em Dados para abrir o respetivo menu e, em seguida, clique em Fórmula.

      No separador Esquema, clique em Dados para ver o menu e clique em Fórmula.
    • No menu Tabela, clique em Fórmula.

Inserir uma fórmula numa célula de tabela

  1. Selecione a célula de tabela onde quer que o resultado seja apresentado.

    Se a célula não estiver vazia, elimine os conteúdos da mesma.

  2. No separador esquema, clique em fórmula.

    Em alternativa, no menu tabela, clique em fórmula.

  3. Utilize a caixa de diálogo Fórmula para criar a sua fórmula.

    Pode escrever na caixa Fórmula, selecionar um formato de número a partir da lista Formato de Número e colar funções e marcadores através das listas Colar Função e Colar Marcador.

Atualizar resultados de fórmulas

O Word calcula o resultado de uma fórmula quando a insere num documento e quando o Word abre o documento que contém a fórmula.

Também pode fazer com que o Word calcule novamente o resultado de uma ou mais fórmulas específicas.

  1. Selecione as fórmulas que pretende atualizar.

    Pode selecionar múltiplas fórmulas mantendo a tecla COMANDO premida enquanto faz as seleções.

  2. Mantenha a tecla Controlo premida e clique na fórmula e, em seguida, clique em Atualizar campo.

Exemplos: somar números numa tabela utilizando argumentos posicionais

Pode utilizar argumentos posicionais (LEFT, RIGHT, ABOVE, BELOW) com estas funções:

  • AVERAGE

  • COUNT

  • MAX

  • MIN

  • PRODUCT

  • SUM

Como exemplo, analise o seguinte procedimento para adicionar números através da função SUM e argumentos posicionais.

Importante:  Para evitar erros ao efetuar uma soma numa tabela com argumentos posicionais, escreva um zero (0) numa célula vazia que será incluída no cálculo.

  1. Selecione a célula de tabela onde quer que o resultado seja apresentado.

  2. Se a célula não estiver vazia, elimine os conteúdos da mesma.

  3. No separador esquema, clique em fórmula.

    Em alternativa, no menu tabela, clique em fórmula.

  4. Identifique os números que pretende somar e introduza a fórmula correspondente apresentada na seguinte tabela.

    Para somar os números…

    Escreva o seguinte na caixa Fórmula

    Acima da célula

    =SUM(ABOVE)

    Abaixo da célula

    =SUM(BELOW)

    Acima e abaixo da célula

    =SUM(ABOVE;BELOW)

    À esquerda da célula

    =SUM(LEFT)

    À direita da célula

    =SUM(RIGHT)

    À esquerda e à direita da célula

    =SUM(LEFT;RIGHT)

    À esquerda e acima da célula

    =SUM(LEFT;ABOVE)

    À direita e acima da célula

    =SUM(RIGHT;ABOVE)

    À esquerda e abaixo da célula

    =SUM(LEFT;BELOW)

    À direita e abaixo da célula

    =SUM(RIGHT;BELOW)

  5. Clique em OK.

Funções disponíveis

Nota:  As fórmulas que utilizam argumentos posicionais (por exemplo, LEFT) não incluem valores em linhas de cabeçalho.

As funções descritas na seguinte tabela estão disponíveis para utilização em fórmulas de tabela.

Função

O que faz

Exemplo

Devolve

ABS()

Calcula o valor absoluto do valor entre parênteses

=ABS(-22)

22

AND()

Avalia se os argumentos entre parênteses são todos TRUE.

=AND(SUM(LEFT)<10,SUM(ABOVE)>=5)

1, se a soma dos valores à esquerda da fórmula (na mesma linha) for inferior a 10 e a soma dos valores acima da fórmula (na mesma coluna, exceto qualquer célula de cabeçalho) for maior que ou igual a 5; caso contrário 0.

AVERAGE()

Calcula a média dos itens identificados entre parênteses.

=AVERAGE(RIGHT)

A média de todos os valores à direita da célula da fórmula, na mesma linha.

COUNT()

Calcula a contagem de itens identificados entre parênteses.

=COUNT(LEFT)

O número de valores à esquerda da célula da fórmula, na mesma linha.

DEFINED()

Avalia se o argumento entre parênteses está definido. Devolve 1 se o argumento tiver sido definido e for avaliado sem erro, 0 se o argumento não tiver sido definido ou devolver um erro.

=DEFINED(lucro_líquido)

1, se lucro_líquido tiver sido definido e for avaliado sem erro, caso contrário 0.

FALSE

Não precisa de argumentos. Devolve sempre 0.

=FALSE

0

IF()

Avalia o primeiro argumento. Devolve o segundo argumento caso o primeiro argumento seja verdadeiro; devolve o terceiro argumento caso o primeiro argumento seja falso.

Nota:  Precisa de exatamente três argumentos.

=IF(SUM(LEFT)>=10;10;0)

10, caso a soma dos valores à esquerda da fórmula seja de, pelo menos, 10; caso contrário, 0.

INT()

Arredonda o valor entre parênteses por defeito para o número inteiro mais próximo.

=INT(5,67)

5

MAX()

Devolve o valor máximo dos itens identificados entre parênteses.

=MAX(ABOVE)

O valor máximo presente nas células acima da fórmula (exceto as linhas de cabeçalho).

MIN()

Devolve o valor mínimo dos itens identificados entre parênteses.

=MIN(ABOVE)

O valor mínimo presente nas células acima da fórmula (exceto as linhas de cabeçalho).

MOD()

Precisa de dois argumentos (têm de ser números ou avaliados como números). Devolve o resto quando o segundo argumento é dividido pelo primeiro. Se o resto for 0 (zero), devolve 0,0

=MOD(4;2)

0,0

NOT()

Precisa de um argumento Avalia se o argumento é verdadeiro. Devolve 0 se o argumento for verdadeiro e 1 se o argumento for falso. Principalmente utilizado numa fórmula IF.

=NOT(1=1)

0

OR()

Precisa de dois argumentos. Se um dos dois for verdadeiro, devolve 1. Se ambos forem falso, devolve 0. Principalmente utilizado numa fórmula IF.

=OR(1=1;1=5)

1

PRODUCT()

Calcula o produto dos itens identificados entre parênteses.

=PRODUCT(LEFT)

O produto da multiplicação de todos os valores nas células à esquerda da fórmula.

ROUND()

Precisa de dois argumentos (o primeiro argumento tem de ser um número ou avaliado como número; o segundo argumento tem de ser um número inteiro ou ser avaliado como número inteiro). Arredonda o primeiro argumento para o número de dígitos especificado pelo segundo argumento. Se o segundo argumento for maior que zero (0), o primeiro argumento é arredondado por defeito para o número de dígitos especificado. Se o segundo argumento for zero (0), o primeiro argumento é arredondado por defeito para o número inteiro mais próximo. Se o segundo argumento for negativo, o primeiro argumento é arredondado por defeito para a esquerda da vírgula decimal.

=ROUND(123,456; 2)

=ROUND(123,456; 0)

=ROUND(123,456; -2)

123,46

123

100

SIGN()

Precisa de um argumento que tem de ser um número ou avaliado como número. Avalia se o item identificado entre parênteses é maior que, igual a ou menor que zero (0). Devolve 1 se maior que zero, 0 se igual a zero e -1 se menor que zero.

=SIGN(-11)

-1

SUM()

Calcula a soma dos itens identificados entre parênteses.

=SUM(RIGHT)

A soma dos valores da células à direita da fórmula.

TRUE()

Precisa de um argumento Avalia se o argumento é verdadeiro. Devolve 1 se o argumento for verdadeiro e 0 se o argumento for falso. Principalmente utilizado numa fórmula IF.

=TRUE(1=0)

0

Utilizar nomes de marcadores ou referências de célula numa fórmula

Pode fazer referência a uma célula marcada ao utilizar o nome do respetivo marcador numa fórmula. Por exemplo, se tiver marcado uma célula que contenha ou seja avaliada como número com o nome do marcador lucro_líquido, a fórmula =ROUND(lucro_líquido;0) arredonda o valor dessa célula por defeito para o número inteiro mais próximo.

Também pode utilizar referências de coluna e de linha numa fórmula. Existem dois estilos de referências: LnCn e A1.

Nota:  A célula que contém a fórmula não é incluída num cálculo que utilize uma referência. Caso faça parte da referência, a célula é ignorada.

Referências LnCn

Pode fazer referência a uma linha, coluna ou célula de tabela numa fórmula utilizando a convenção de referência LnúmeroCnúmero. Nesta convenção, Ln refere-se ao número da linha e Cn refere-se ao número da coluna. Por exemplo, L1C2 refere-se à célula que se encontra na primeira linha e na segunda coluna.

A tabela seguinte contém exemplos do estilo de referências LnCn.

Para fazer referência a…

...utilize este estilo de referência

Uma coluna completa

Cn

Uma linha completa

Ln

Uma célula específica

LnCn

A linha que contém a fórmula

L

A coluna que contém a fórmula

C

Todas as células entre duas células especificadas

LnCn:LnCn

Uma célula numa tabela marcada

Bookmark_name LnCn

Um intervalo de células numa tabela marcada

Bookmark_name LnCn:LnCn

Referências A1

Pode fazer referência a uma célula, um conjunto de células ou um intervalo de células utilizando a convenção de referências A1. Nesta convenção, a letra refere-se à coluna da célula e o número refere-se à linha da célula. A primeira coluna numa tabela é a coluna A; a primeira linha é a linha 1.

A tabela seguinte contém exemplos do estilo de referências A1.

Para fazer referência a…

…utilize esta referência

A célula na primeira coluna e na segunda linha

A2

As primeiras duas células na primeira linha

A1;B1

Todas as células na primeira coluna e as primeiras duas células na segunda coluna

A1:B2

Consulte Também

Códigos de campo no Word

Aumente os seus conhecimentos do Office
Explore as formações
Seja o primeiro a obter novas funcionalidades
Adira ao Office Insider

As informações foram úteis?

Obrigado pelos seus comentários!

Obrigado pelo seu feedback! Parece que poderá ser benéfico reencaminhá-lo para um dos nossos agentes de suporte do Office.

×