Velocidade de migração do SharePoint Online e OneDrive

Este artigo explica os fatores que influenciam a velocidade de migração em cada fase ao usar a API de migração do SharePoint Online.

Com a nova API de migração do SharePoint Online, alteramos significativamente a forma como as migrações são realizadas, o que também afeta a velocidade que você pode esperar quando migrar seus dados. O objetivo deste artigo não é fornecer uma explicação detalhada de como funciona a API de migração, mas sim examinar quanto tempo é gasto em cada etapa do processo de migração e quais fatores influenciam a velocidade.

Fatores que afetam a velocidade de migração

A velocidade de migração pode ser afetada por uma série de fatores. Compreendê-los ajuda a planejar e maximizar a eficácia da migração.

Observação : Uma grande vantagem de usar a API de migração é que ela utiliza o armazenamento do Azure e canais que a impedem de ser bloqueada.  Isso permite que você planeje a linha do tempo da sua migração com mais eficiência. 

  • Computador de origem: Ter dados de origem espalhados em vários computadores evita que você se depare com limites de capacidade, como E/S em Disco, que restringem a velocidade da sua migração. Isso pode ser feito aumentando o número de VMs clientes, o que aumenta a velocidade de transferência de conteúdo para fora do seu local de origem.

  • Rede: a velocidade interna da sua rede interna afetará a velocidade geral de migração. Se você puder distribuir seus trabalhos de migração por diferentes redes ou definir o intervalo de seus trabalhos para maximizar o uso reduzido da rede, poderá melhorar o desempenho dos seus trabalhos de migração.

  • Computador de migração: inicie trabalhos de migração a partir de mais de um computador para maximizar a velocidade.

  • Velocidade da Internet para o Azure: a velocidade em que o pacote de migração é carregado do ambiente do cliente para o armazenamento do Azure.

  • Importação do SPO: a velocidade de processamento de dados no SharePoint. A velocidade de importação é intensamente afetada pela complexidade dos metadados no conteúdo migrado. 

Noções básicas sobre como os metadados afetam o desempenho

O tipo de metadados afeta diretamente a velocidade de migração:

Tipo de metadados

Exemplos

Experiência média do cliente.

Leve

Arquivos ISO, arquivos de vídeo

2 TB/dia

Médio

Itens de lista, arquivos do Office (cerca de 1,5 MB)

1 TB/dia

Pesado

Itens de lista com colunas personalizadas, pequenos arquivos (cerca de 50 kb)

250 GB/dia

Dimensionamento de seus trabalhos de migração para maximizar a taxa de transferência

O SharePoint Online permite que os chamadores iniciem vários trabalhos de migração em paralelo. Ao otimizar trabalhos paralelos usando os fatores listados acima, a API de migração aceitou até 24 TB por dia para um único locatário.

  • Limitar tamanho do pacote: Dimensione seus pacotes limitando-os para ter menos de 1.000 objetos e menos de 100 MB por pacote. Isso resultará em uma velocidade de carregamento mais rápida ao Azure e também aproveitará os recursos de dimensionamento da API de migração.

  • Aumentar o número de VMs clientes: Ao aumentar o número de VMs clientes, você aumenta a velocidade de transferência de conteúdo para fora do seu local de origem.

Otimizar sua migração

O planejamento é a chave para otimizar sua migração. Sua meta ao usar a API é tentar que muitas tarefas de migração sejam executadas em paralelo, o tempo todo, para maximizar a taxa de transferência.

Algumas ferramentas já fazem a divisão dos pacotes de uma maneira inteligente e outras deixam que você faça a divisão inteligente dos trabalhos. É importante observar todo o processo e certificar-se de sempre abordar o afunilamento primeiro. Em alguns casos, o afunilamento será a velocidade de Internet ou o trabalho manual envolvido na preparação do conteúdo.

Ainda haverá um limite para o número de trabalhos que podem ser executado no mesmo conjunto de sites. Por isso que é muito importante executar trabalhos em paralelo em diferentes conjuntos de sites tanto quanto forem possíveis. Você deve certificar-se de particionar previamente seus conjuntos de site para que seu conteúdo seja distribuído uniformemente.

Observação : A execução de trabalhos em paralelo e o planejamento de acordo com os limites da rede e do computador afetarão positivamente seu processo de migração.

Aplicação das práticas recomendadas nas quatro etapas de migração

Quatro etapas para realizar uma migração

Observação : As etapas 2, 3 e 4 normalmente são executadas usando os comandos do PowerShell de Migração do SharePoint Online SPO ou uma ferramenta de migração de terceiros. É importante executar a etapa 1 para saber qual ferramenta se ajustará melhor às suas necessidades.

1. Digitalize a fonte   

A primeira regra de uma boa migração é sempre conhecer sua fonte. Avalie seus dados e organize quais são suas necessidades. Que conteúdo realmente precisa ser migrado? O que pode ser deixado para trás? Conforme você avalia seus dados, eles dão uma ideia melhor da velocidade a esperar nas etapas subsequentes. Use esse tempo para limpar seus arquivos, já que a quantidade de conteúdo que você estará migrando determinará o tamanho geral do projeto.

2. Empacote o conteúdo   

Esta etapa é quando a ferramenta escolhida cria um pacote adequado para o conteúdo a ser importado para a nuvem. Isso corresponde a New-SPOMigrationPackage e ConvertTo-SPOMigrationTargetedPackage nos cmdlets do PowerShell do SharePoint para migração de SPO. A velocidade desta etapa depende da eficácia da ferramenta e do tipo de conteúdo incluído no pacote. Dividir seus pacotes de uma maneira inteligente é algo que melhora substancialmente a última etapa.

3. Carregar no Azure   

Conforme você migra o conteúdo para o SharePoint Online usando a nova API de migração, o Azure é utilizado como um local de armazenamento temporário. A velocidade da rede para carregar no Azure é muito mais rápida e permite que você escolha seu data center. Se tem uma boa conexão, convém escolher o mesmo local do data center da sua conta do O365 e o Azure. Isso corresponde ao comando Set-SPOMigrationPackageAzureSource ao usar o PowerShell. Se sua rede for lenta, considere usar o data center Azure mais próximo geograficamente de você. A última opção é enviar unidades de disco rígido físicas para o Azure. A velocidade desta etapa depende da sua conexão de Internet ou do tempo necessário para enviar as unidades para a Microsoft. Sites como Lista de verificação de escalabilidade e desempenho do Armazenamento do Microsoft Azure podem oferecer uma boa ideia do que esperar.

4. A API de migração   

A etapa final é a migração de dados do Azure para o SharePoint Online. Esta ação é transparente ao usar uma ferramenta de terceiros, mas corresponde ao comando Submit-SPOMigrationJob do PowerShell. A Microsoft tem controle nesta etapa, então entraremos em mais detalhes abaixo sobre o que esperar.

Observação : Para os fins deste artigo sempre que uma chamada é feita para a API de um pacote recebido pelo SharePoint Online, isso será chamado de "Trabalho de migração".

Tópicos Relacionados

Como evitar ficar limitado ou bloqueado no SharePoint Online

Expanda suas habilidades
Explore o treinamento
Obtenha novos recursos primeiro
Ingressar no Office Insider

Essas informações foram úteis?

Obrigado por seus comentários!

Agradecemos pelos seus comentários! Parece que pode ser útil conectar você a um de nossos agentes de suporte do Office.

×