Mapa de Fim de Vida Útil do Exchange 2007

Em 11 de abril de 2017, o Exchange Server 2007 chegará ao fim da vida útil. Se você ainda não tiver começado a migração do Exchange 2007 para o Office 365 ou para o Exchange 2016, chegou a hora de começar a planejar.

O que significa o fim da vida útil?

O Exchange Server, assim como quase todos os produtos da Microsoft, tem um ciclo de vida com suporte durante o qual fornecemos novos recursos, correções de erros, correções de segurança, entre outras coisas. O ciclo de vida em geral dura dez anos a partir da data do lançamento inicial do produto, e o fim desse ciclo é conhecido como o fim da vida útil do produto. Quando o Exchange 2007 chegar ao fim da vida útil em 11 de abril de 2017, a Microsoft não fornecerá mais:

  • suporte técnico para os problemas que possam ocorrer;

  • correções de erros para os problemas que forem encontrados e que possam impactar na estabilidade e na usabilidade do servidor;

  • correções de segurança para vulnerabilidades que forem encontradas e que possam deixar o servidor vulnerável a violações de segurança;

  • atualizações de fusos horários.

Sua instalação do Exchange 2007 continuará em execução após essa data. No entanto, devido às alterações listadas acima, é altamente recomendável realizar a migração do Exchange 2007 assim que possível.

Confira mais informações sobre os servidores do Office 2007 que estão próximos de chegar ao fim do suporte em Planejar a atualização dos servidores do Office 2007.

Quais são minhas opções?

Como o fim da vida útil do Exchange 2007 está próximo, este é um ótimo momento para explorar as opções e preparar um plano de migração. Você pode:

  • migrar para o Office 365 usando a migração de substituição, a migração em estágios ou a migração híbrida;

  • migrar seus servidores do Exchange 2007 para uma versão mais recente do Exchange em seus servidores locais.

As seções a seguir exploram cada opção em mais detalhes.

Migrar para o Office 365

Migrar os emails para o Office 365 é a opção melhor e mais fácil de desativar sua implantação do Exchange 2007. Ao migrar para o Office 365, você dará um salto tecnológico de dez anos para recursos de última geração, por exemplo:

  • recursos de conformidade como Políticas de Retenção, Retenção de Litígio in-loco, Descoberta Eletrônica in-loco e muito mais;

  • grupos do Office 365;

  • Caixa de Entrada Destaques;

  • Delve Analytics;

  • APIs REST para acesso programático aos emails, calendários, contatos e assim por diante.

O Office 365 também recebe novos recursos e experiências em primeiro lugar, e você e seus usuários geralmente podem começar a usá-los imediatamente. Além de novos recursos, você não precisará se preocupar em:

  • adquirir e manter hardware;

  • pagar pelo aquecimento e pela refrigeração dos servidores;

  • manter atualizações de correções de segurança, do produto e de fuso horário;

  • manter armazenamento e software para atender aos requisitos de conformidade;

  • atualizar para uma nova versão do Exchange, pois você estará sempre com a versão mais recente do Exchange no Office 365.

Como posso migrar para o Office 365?

Dependendo da sua organização, você tem algumas opções que podem ajudá-lo a mudar para o Office 365. Ao escolher uma opção de migração, é preciso considerar alguns pontos, como o número de estações ou caixas de correio que você precisa mover, quanto tempo deseja que a migração leve e se é necessária uma integração perfeita entre sua instalação local e o Office 365 durante a migração. Esta tabela mostra as opções de migração e os fatores mais importantes que determinarão o método que você vai usar.

Opção de migração

Tamanho da organização

Duração

Migração de substituição

Menos de 150 estações

Uma semana ou menos

Migração em estágios

Mais de 150 estações

Algumas semanas

Migração híbrida completa

De centenas a milhares de estações

Alguns meses ou mais

As seções a seguir apresentam um panorama desses métodos. Confira o artigo Determinar o caminho de migração para saber mais sobre os detalhes de cada método.

Migração de substituição

Uma migração de substituição é aquela em que, em uma data e hora pré-selecionadas, você migrará todas as suas caixas de correio, os grupos de distribuição, os contatos e outros itens para o Office 365. Quando estiver tudo pronto, você desligará seus servidores locais do Exchange e passará a usar o Office 365 exclusivamente.

O método de migração de substituição é uma ótima opção para as organizações pequenas que não possuem muitas caixas e correio, querem usar o Office 365 rapidamente e não desejam lidar com algumas complexidades dos outros métodos. Entretanto, ela também é um pouco limitada, pois deve ser concluída em uma semana ou menos, uma vez que requer que os usuários reconfigurem os perfis do Outlook. Embora a migração de substituição possa lidar com até 2 mil caixas de correio, é altamente recomendável migrar no máximo 150 caixas de correio usando este método. Se você tentar migrar mais de 150 caixas de correio, poderá não ter tempo para transferir todas as caixas antes de sua data limite, e a equipe de suporte de TI poderá ficar sobrecarregada ao ter de ajudar os usuários a reconfigurar o Outlook.

Se você está pensando em fazer uma migração de substituição, veja a seguir alguns aspectos a levar em consideração:

  • o Office 365 precisará se conectar aos servidores do Exchange 2007 usando o Outlook em Qualquer Lugar na porta TCP 443;

  • todas as caixas de correio locais serão transferidas para o Office 365;

  • você precisará de uma conta de administrador local que tenha acesso para ler o conteúdo das caixas de correio dos usuários;

  • os domínios aceitos do Exchange 2007 que você deseja usar no Office 365 precisam ser adicionados como domínios verificados no serviço;

  • entre o início da migração e a fase inicial da conclusão, o Office 365 sincronizará periodicamente o Office 365 e as caixas de correio locais. Isso permite que você conclua a migração sem se preocupar com emails que possam ser deixados para trás em suas caixas de correio locais;

  • os usuários receberão novas senhas temporárias para a conta do Office 365, as quais precisarão ser alteradas quando entrarem na caixa de correio pela primeira vez;

  • é necessária uma licença do Office 365 que inclua o Exchange Online para cada caixa de correio de usuário que você migrar;

  • os usuários precisarão configurar um novo perfil do Outlook em cada um dos dispositivos e baixar os emails novamente. A quantidade de emails que o Outlook baixará pode variar. Confira mais informações em Alterar a quantidade de emails mantida offline.

Para saber mais sobre a migração de substituição, confira os artigos sobre:

Migração em estágios

A migração em estágios é aquela em que você deseja migrar algumas centenas ou milhares de caixas de correio para o Office 365, dispõe de uma semana ou mais para concluir a migração e não necessita de nenhum recurso avançado de migração híbrida, como informações compartilhadas de disponibilidade de calendário.

A migração em estágios é uma ótima opção para organizações que precisam de mais tempo para migrar as caixas de correio para o Office 365, mas planejam concluir a migração em poucas semanas. Você pode migrar as caixas de correio em “lotes” que permitem controlar quantas e quais caixas de correio serão migradas em um determinado momento. Você pode criar lotes de caixas de correio dos usuários de um mesmo departamento, por exemplo, para garantir que todas essas caixas sejam movidas ao mesmo tempo. Ou você pode deixar as caixas de correio executivas para o último lote. Como na migração de substituição, os usuários precisarão recriar os perfis do Outlook.

Se você está pensando em fazer uma migração em estágios, veja a seguir alguns aspectos a levar em consideração:

  • o Office 365 precisará se conectar aos servidores do Exchange 2007 usando o Outlook em Qualquer Lugar na porta TCP 443;

  • você precisará de uma conta de administrador local que tenha acesso para ler o conteúdo das caixas de correio dos usuários;

  • os domínios aceitos do Exchange 2007 que você deseja usar no Office 365 precisam ser adicionados como domínios verificados no serviço;

  • você precisará criar um arquivo CSV com o nome completo e o endereço de email de cada caixa de correio que você deseja migrar em um lote. Você também precisará incluir uma nova senha para cada caixa de correio que estiver migrando e, depois, enviar essa senha a cada usuário. Na primeira vez que entrar na nova caixa de correio do Office 365, será solicitado ao usuário que ele altere a senha ;

  • entre o início da migração e a fase inicial da conclusão, o Office 365 irá sincronizar periodicamente o Office 365 e as caixas de correio locais incluídas no lote. Isso permite que você conclua a migração sem se preocupar com emails que possam ser deixados para trás em suas caixas de correio locais;

  • os usuários receberão novas senhas temporárias para a conta do Office 365, as quais precisam ser alteradas quando entrarem na caixa de correio pela primeira vez;

  • é necessária uma licença do Office 365 que inclua o Exchange Online para cada caixa de correio de usuário que você migrar;

  • os usuários precisarão configurar um novo perfil do Outlook em cada um dos dispositivos e baixar os emails novamente. A quantidade de emails que o Outlook baixará pode variar. Confira mais informações em Alterar a quantidade de emails mantida offline.

Para saber mais sobre a migração em estágios, confira os artigos sobre:

Híbrida completa

A migração híbrida completa é aquela em que sua organização tem muitas centenas e até dezenas de milhares de caixas de correio, e você deseja mover algumas ou todas elas para o Office 365. Como essas migrações são normalmente de longo prazo, as migrações híbridas possibilitam:

  • mostrar aos usuários locais as informações de disponibilidade de calendário dos usuários no Office 365 e vice-versa;

  • ver uma lista global e unificada de endereços que contém os destinatários locais e do Office 365;

  • exibir cartões completos de destinatários do Outlook de todos os usuários, independentemente de eles estarem no local ou no Office 365;

  • proteger a comunicação de email entre os servidores locais do Exchange e o Office 365 usando TLS e certificados;

  • tratar as mensagens enviadas entre os servidores locais do Exchange e o Office 365 como internos, permitindo que esses emails:

    • sejam corretamente avaliados e processados por agentes de transporte e de conformidade direcionados a mensagens internas;

    • ignorem filtros anti-spam.

As migrações híbridas completas são ideais para organizações que pretendam se manter em uma configuração híbrida por vários meses ou por um período mais longo. Você terá acesso aos recursos listados anteriormente nesta seção, além da sincronização de diretórios, melhores recursos de conformidade integrados e a capacidade de mover as caixas de correio para e do Office 365 usando movimentações de caixa de correio online. O Office 365 se tornará uma extensão da sua organização local.

Se você está pensando em fazer uma migração híbrida completa, veja a seguir alguns aspectos a levar em consideração:

  • as migrações híbridas completas não são adequadas para todos os tipos de organizações. Em razão da complexidade das migrações híbridas completas, as organizações com menos de algumas centenas de caixas de correio normalmente não verão benefícios que justifiquem o esforço e os custos necessários para esse tipo de migração. Se esse for o caso da sua organização, é altamente recomendável que você considere a migração de substituição ou a migração em estágios.

  • você precisará implantar pelo menos um servidor do Exchange 2013 na sua organização do Exchange 2007 para atuar como um “servidor híbrido”. Esse servidor se comunicará com o Office 365 em nome dos seus servidores Exchange 2007;

  • o Office 365 precisará se conectar ao “servidor híbrido” usando o Outlook em Qualquer Lugar na porta TCP 443;

  • você precisará configurar a sincronização de diretório usando o Azure Active Directory Connect (AADConnect) entre seus servidores locais do Active Directory e o Office 365;

  • os usuários poderão fazer logon na caixa de correio do Office 365 usando o mesmo nome de usuário e a mesma senha que usam para fazer logon na rede local (requer o Azure Active Directory Connect com sincronização de senhas e/ou os Serviços de Federação do Active Directory);

  • é necessária uma licença do Office 365 que inclua o Exchange Online para cada caixa de correio de usuário que você migrar;

  • os usuários não precisarão configurar um novo perfil do Outlook na maioria de seus dispositivos (alguns telefones Android antigos podem precisar da configuração de um novo perfil) e não precisarão baixar novamente os emails.

Se a migração híbrida completa parece ideal para você, confira os seguintes recursos para ajudá-lo na migração:

Migrar para uma versão mais recente do Exchange Server

Embora acreditemos que você terá uma melhor experiência de usuário e valor agregado migrando para o Office 365, também compreendemos que algumas organizações precisam manter os emails no local. Dentre outros fatores, isso pode ocorrer por causa de exigências regulamentares a fim de garantir que os dados não sejam armazenados em um data center localizado em outro país. Se optar por manter os emails localmente, você poderá migrar o ambiente do Exchange 2007 para o Exchange 2010, o Exchange 2013 ou o Exchange 2016.

Recomendamos migrar para o Exchange 2016 se não for possível migrar para o Office 365. O Exchange 2016 contém todos os recursos e aprimoramentos das versões anteriores do Exchange e possui uma experiência mais semelhante àquela disponível no Office 365 (embora alguns recursos estejam disponíveis somente no Office 365). Confira alguns pontos que você tem pedido:

Versão do Exchange

Recursos

Exchange 2010

  • Controle de acesso baseado em função (permissões sem ACLs)

  • Políticas de caixa de correio do Outlook Web Access

  • Capacidade de compartilhar a disponibilidade e delegar calendários entre organizações

Exchange 2013

Recursos do Exchange 2010 e...

  • Arquitetura simplificada que reduz o número de funções do servidor para três (Transporte de Borda, Caixa de Correio, Acesso do Cliente)

  • Políticas de prevenção contra perda dados (DLP) que ajudam a evitar o vazamento de informações confidenciais

  • Experiência no Outlook Web App significativamente aprimorada

Exchange 2016

Recursos do Exchange 2013 e...

  • Funções de servidor ainda mais simplificadas para apenas Caixa de Correio e Transporte de Borda

  • DLP aprimorada juntamente com a integração com o SharePoint

  • Resiliência de banco de dados aprimorada

  • Colaboração online em documentos

Para qual versão eu devo migrar?

Recomendamos que você suponha inicialmente que migrará para o Exchange 2016. Em seguida, use as informações a seguir para confirmar sua suposição ou descartar o Exchange 2016. Se você não puder migrar para o Exchange 2016 por algum motivo, siga o mesmo processo para o Exchange 2013 e assim por diante.

Considerações

Mais informações

Datas de fim da vida útil

Como o Exchange 2007, cada versão do Exchange tem sua própria data de fim da vida útil:

  • Exchange 2010    – janeiro de 2020

  • Exchange 2013    – abril de 2023

  • Exchange 2016    – outubro de 2025

Quanto antes for a data de fim de vida útil, mais rápido você precisará realizar outra migração. Janeiro de 2020 está muito mais perto do que você imagina!

Caminho de migração para o Exchange 2010 e 2013

Aqui estão as fases gerais para migrar para o Exchange 2010 ou para o Exchange 2013:

  1. instale o Exchange 2010 ou 2013 em sua organização atual do Exchange 2007;

  2. mova os serviços e outras infraestruturas para o Exchange 2010 ou 2013;

  3. mova as caixas de correio e as pastas públicas para o Exchange 2010 ou 2013;

  4. desative os servidores restantes do Exchange 2007.

Caminho de migração para o Exchange 2016

Aqui estão as fases gerais para migrar para o Exchange 2016:

  1. instale o Exchange 2013 em sua organização atual do Exchange 2007;

  2. mova os serviços e outras infraestruturas para o Exchange 2013;

  3. mova as caixas de correio e as pastas públicas para o Exchange 2013;

  4. desative os servidores restantes do Exchange 2007;

  5. instale o Exchange 2016 em sua organização atual do Exchange 2013;

  6. mova as caixas de correio, as pastas públicas, os serviços e outras infraestruturas para o Exchange 2016 (a ordem não importa);

  7. desative os servidores restantes do Exchange 2013.

Observação : Migrar do Exchange 2013 para o Exchange 2016 é simples. Ambas as versões têm quase os mesmos requisitos de software. Além disso, o fato de as versões serem amplamente compatíveis significa que você pode reconstruir um servidor comprado para o Exchange 2013 e instalar o Exchange 2016 nele. Com as mudanças online das caixas de correio, muitos usuários nunca perceberão que suas caixas foram movidas para fora e para dentro do servidor novamente quando reconstruí-lo para o Exchange 2016.

Coexistência de versões

Ao migrar para o:

  • Exchange 2016    O Exchange 2016 não pode ser instalado em uma organização que inclui um servidor Exchange 2007. Será preciso primeiro migrar para o Exchange 2010 ou 2013 (é altamente recomendável o Exchange 2013), remover todos os servidores do Exchange 2007 e, depois, migrar para o Exchange 2016.

  • Exchange 2010 ou Exchange 2013    Você poderá instalar o Exchange 2010 ou o Exchange 2013 em uma organização existente do Exchange 2007. Isso permitirá que você instale um ou mais servidores do Exchange 2010 ou 2013 para realizar a migração.

Hardware do servidor

Os requisitos de hardware do servidor mudaram desde o Exchange 2007. Certifique-se de que o hardware que você utilizará é compatível. Saiba mais sobre os requisitos de hardware aqui:

Você perceberá aprimoramentos significativos no desempenho do Exchange e a melhora do poder computacional e da capacidade de armazenamento nos novos servidores. É provável que você precise de menos servidores para o mesmo número de caixas de correio.

Versão do sistema operacional

As versões do sistema operacional mínimo compatível para cada versão são:

  • Exchange 2016    Windows Server 2012

  • Exchange 2013    Windows Server 2008 R2 SP1

  • Exchange 2010    Windows Server 2008 SP2

Saiba mais sobre o sistema operacional compatível neste artigo sobre a matriz de suporte do Exchange.

Nível funcional da floresta do Active Directory

Os níveis funcionais mínimos da floresta do Active Directory compatíveis para cada versão são:

  • Exchange 2016    Windows Server 2008 R2 SP1

  • Exchange 2013    Windows Server 2003

  • Exchange 2010    Windows Server 2003

Saiba mais sobre o nível funcional da floresta compatível neste artigo sobre amatriz de suporte do Exchange.

Versões do cliente Office

As versões mínimas compatíveis do cliente Office para cada versão são:

  • Exchange 2016    Office 2010 (com as atualizações mais recentes)

  • Exchange 2013    Office 2007 SP3

  • Exchange 2010    Office 2003

Saiba mais sobre o cliente Office compatível neste artigo sobre amatriz de suporte do Exchange.

Como faço para migrar?

Se decidir manter os emails localmente, você poderá utilizar os seguintes recursos para ajudá-lo na migração:

E se eu precisar de ajuda?

Se estiver migrando para o Office 365, talvez você possa usar o serviço Microsoft FastTrack. O serviço FastTrack proporciona as práticas recomendadas, as ferramentas e os recursos para tornar sua migração para o Office 365 o mais perfeita possível. O melhor de tudo é que você terá um engenheiro real de suporte que irá guiá-lo em todas as etapas da migração, desde o planejamento e do projeto até a migração da última caixa de correio. Se quiser saber mais sobre o FastTrack, confira o site Microsoft FastTrack.

Se ocorrer algum problema durante a migração para o Office 365 e você não estiver usando o serviço FastTrack, ou durante a migração para uma versão mais recente do Exchange, estamos aqui para ajudar. Veja a seguir alguns recursos que poderá utilizar:

Tópicos relacionados

Recursos para atualizar de clientes e servidores do Office 2007
Office Retirement Group (Microsoft Tech Community)

Expanda suas habilidades
Explore o treinamento
Obtenha novos recursos primeiro
Ingressar no Office Insider

Essas informações foram úteis?

Obrigado por seus comentários!

Agradecemos pelos seus comentários! Parece que pode ser útil conectar você a um de nossos agentes de suporte do Office.

×