Desempenho de migração e práticas recomendadas do Office 365

Há muitos caminhos para migrar os dados de uma organização de email local para o Microsoft Office 365. Ao planejar uma migração para o Office 365, uma pergunta comum é como melhorar o desempenho da migração de dados e otimizar a velocidade dela.

Observação : As informações de desempenho que aparecem neste tópico não se aplicam ao serviço Office 365 para planos de assinatura dedicados. Para saber mais sobre Planos Dedicados, confira as Descrições de serviço dos planos dedicados do Office 365.

Neste tópico

Visão geral da migração de email para o Office 365

O Office 365 oferece suporte a vários métodos de migração de email, calendário e dados de contato de seu ambiente de mensagens existente para o Office 365, conforme descrito em Maneiras de migrar várias contas de email para o Office 365.

Para saber mais sobre a rede e o desempenho do Office 365, confira Planejamento de rede e ajuste de desempenho do Office 365.

Métodos de migração mais usados

Método de migração

Descrição

Recursos

Migração do Internet Message Access Protocol (IMAP)

Use o Exchange admin center ou o Shell de Gerenciamento do Exchange para migrar o conteúdo das caixas de correio de usuários de um sistema de mensagens IMAP para suas caixas de correio do Office 365. Isso inclui a migração de caixas de correio de outros serviços de email hospedados, como Gmail ou Yahoo Mail.

Migrar caixas de correio IMAP para o Office 365

Migração de substituição

Com uma migração de substituição, migre em poucos dias todas as caixas de correio locais para o Office 365. Use a migração de substituição se você pretende mover toda sua organização para o Office 365 e gerenciar as contas de usuário no Office 365. Você pode migrar no máximo 2 mil caixas de correio da organização local do Exchange para o Office 365 usando uma migração de substituição. No entanto, o número recomendado de caixas de correio é 150   . O desempenho é prejudicado com uma quantidade maior do que essa. Os contatos de email e os grupos de distribuição em sua organização local do Exchange também serão migrados.

Migração de substituição para o Office 365

Migração em estágios

Use uma migração em estágios se você pretende migrar, eventualmente, todas as caixas de correio de sua organização para o Office 365. Com uma migração em estágios, migre lotes de caixas de correio locais para o Office 365 no decorrer de poucas semanas ou meses.

O que você precisa saber sobre a migração em estágios de emails para o Office 365

Problemas de configuração de implantação híbrida

Uma implantação híbrida oferece às organizações a capacidade de estender a experiência com recursos avançados e o controle administrativo que elas têm com sua organização existente do Exchange local para a nuvem. Uma implantação híbrida fornece a aparência perfeita de uma única organização do Exchange entre um Exchange Server 2013 local ou Microsoft Exchange Server 2010 e Office 365. Além disso, uma implantação híbrida pode servir como etapa intermediária para mudar completamente para uma organização do Office 365.

Implantações híbridas do Exchange Server 2013

Migração de terceiros

Há muitas ferramentas de terceiros disponíveis. Elas usam protocolos e abordagens distintas para realizar migrações de email de plataformas de email como o IBM Lotus Notes e o Novell GroupWise.

Confira aqui algumas ferramentas de migração de terceiros e parceiros que podem ajudar você com as migrações do Exchange de plataformas de terceiros:

  • Binary Tree   Provedor de migração de mensagens entre plataformas e software de coexistência com produtos que fornecem a análise de, e a coexistência e migração entre, ambientes de mensagens e colaboração empresarial locais e online com base no IBM Lotus Notes e Domino, e o Exchange e o SharePoint.

  • BitTitan   Provedor de soluções de migração para o Office 365.

  • Dell   Provedor software de migração e coexistência hospedado e local, incluindo análise pré-migração e coexistência completa de usuário e aplicativo. Migrações completas do Exchange local, IBM Domino, Novell GroupWise, Zimbra e outros ambientes para o Office 365 e o SharePoint Online.

  • Metalogix   Provedor de soluções de migração para o Office 365 e o SharePoint Online.

  • SkyKick Provedor de soluções de migração automatizadas para mover o Exchange local, Gmail, POP3, IMAP, Lotus Notes para o Office 365. As ferramentas de migração de ponta a ponta ajudam os parceiros nas fases de vendas, planejamento, migração, gerenciamento e local do projeto de migração.

  • TransVault   Provedor de soluções de migração para o Office 365.

Desempenho dos métodos de migração

A tabela a seguir compara os resultados de desempenho observados dos diferentes métodos de migração com a migração de caixas de correio e dados de caixa de correio para o Office 365. Esses resultados têm base em testes internos e migrações reais de clientes para o Office 365.

Importante : Devido às diferenças de execução das migrações e dos períodos nos quais elas são realizadas, a velocidade real de sua migração pode ser maior ou menor.

Método de migração

Limitação de usuário do Office 365

Limitação do serviço de migração do Office 365

Limitação com base em integridade do recurso do Office 365

Produtividade média observada por hora e por cliente (se for aplicável)

Migração do IMAP

Não

Sim

Sim

10 a 14 GB (gigabyte) (20 simultâneas)

Migração de substituição

Não

Sim

Sim

10 a 14 GB (20 simultâneas)

Migração em estágios

Não

Sim

Sim

10 a 14 GB (20 simultâneas)

Migração híbrida

Não

Sim

Sim

10 a 14 GB por Exchange 2013 local ou 2010 CAS (serviço MRSProxy [Replicação de Caixa de Correio do Microsoft Exchange]) com 20 mudanças simultâneas1

Migração MAPI de terceiros

Sim

Não

Sim

4 a 12 GB (20 simultâneas) 2

Migração de serviços Web do Exchange de terceiros

Não

Sim

Sim

5 a 10 GB (20 simultâneas) 3

Cliente carregando (de arquivos .pst do Outlook)

Sim

Não

Sim

0,5 GB

1A produtividade observada da movimentação de uma única caixa de correio está dentro do intervalo de 0,3 a 1,0 GB/hora. É possível atingir uma produtividade maior do que 1.000 MB/h por caixa de correio com uma rede que pode sustentar um tempo de parada de falha temporária de 2% e uma latência menor do que 100 ms. É possível usar mais migrações simultâneas de caixa de correio para alcançar taxas mais altas de migração de dados. A produtividade da movimentação de uma caixa de correio diminuirá quando o servidor CAS local (serviço MRSProxy) estiver no limite da capacidade do hardware, se a largura de banda de rede não for suficiente ou se a latência de rede for muito alta. Considere adicionar mais servidores ou melhorar temporariamente a conectividade de rede para aumentar a velocidade da migração.

2A produtividade observada de uma migração MAPI está dentro do intervalo de 0,1 a 0,5 GB/hora. É possível usar mais migrações simultâneas para alcançar taxas mais altas de migração de dados. A produtividade de uma migração MAPI diminuirá quando os servidores locais ou a rede estiver no limite de sua capacidade.

3A produtividade observada de uma migração de Serviços Web do Exchange está dentro do intervalo de 0,2 a 0,5 GB/hora. É possível usar mais migrações simultâneas para alcançar taxas mais altas de migração de dados. Por exemplo, com 20 migrações simultâneas, a produtividade geral estará dentro do intervalo de 4 a 10 GB/hora. A produtividade de uma migração de Serviços Web do Exchange diminuirá quando os servidores locais ou a rede estiver no limite de sua capacidade.

Fatores de desempenho da migração

A migração de emails tem vários fatores comuns que podem afetar o desempenho da migração.

Fatores comuns de desempenho da migração

A tabela a seguir fornece uma lista de fatores comuns que afetam o desempenho da migração. Confira mais detalhes nas seções que descrevem os métodos de migração individuais.

Fator

Descrição

Exemplo

Fonte de dados

O dispositivo ou serviço que hospeda os dados que serão migrados. Muitas limitações podem se aplicar à fonte de dados devido a especificações de hardware, carga de trabalho do usuário final e tarefas de manutenção de back-end.

O Gmail limita a quantidade de dados que pode ser extraída durante um período específico.

Tipo de dados e densidade

Devido à natureza exclusiva do negócio do cliente, o tipo e a combinação de itens de email dentro das caixas de correio variam muito.

Uma caixa de correio de 4 GB com 400 itens, cada um com 10 megabytes (MB) de anexos, migrará mais rápido do que uma caixa de correio de 4 GB com 100 mil itens menores.

Servidor de migração

Muitas soluções de migração usam um tipo "caixa de salto" de servidor ou estação de trabalho de migração para concluir a migração.

Frequentemente, os clientes usam uma máquina virtual de baixo desempenho para hospedar o serviço MRSProxy para implantações híbridas ou para migrações não híbridas do PC cliente.

Mecanismo de migração

O mecanismo de migração de dados responsável pela extração de dados do servidor de origem converte os dados, se houver a necessidade. Em seguida, o mecanismo transmite os dados pela rede e os injeta na caixa de correio do Office 365.

O serviço MRSProxy possui seus próprios recursos e limitações.

Aparelhos de rede local

O desempenho da rede de ponta a ponta — da fonte de dados até os servidores de acesso para cliente do Exchange Online — afeta o desempenho da migração.

Configuração e especificações do firewall na organização local.

Serviço do Office 365

O Office 365 tem suporte interno e recursos para gerenciar a carga de trabalho de migração.

A política de limitação de usuário tem configurações padrão e limita a taxa de transferência de dados máxima geral.

Fatores de desempenho de rede

Esta seção descreve as práticas recomendadas para melhorar o desempenho da rede durante a migração. A discussão é geral porque o maior impacto no desempenho da rede durante a migração está relacionado ao hardware de terceiros e aos ISPs (provedores de serviços de Internet).

A ferramenta de Análise de Rede do Office 365 foi implantada para ajudar a analisar problemas relacionados à rede antes de implantar os serviços do Office 365. Cada uma dessas instâncias serve para testar uma determinada região usando pontos de extremidade de teste no Office 365.

Use o Analisador do Exchange para ter uma compreensão mais profunda de sua conectividade de rede com o Office 365. Para executar testes do Analisador do Exchange no Assistente de Recuperação e Suporte, acesse Diagnósticos Avançados > Exchange Online > Verificar conectividade de rede do Exchange Online > Sim. Leia Corrigir problemas do Outlook e do Office 365 com o Assistente de Recuperação e Suporte para o Office 365 para saber mais sobre o Assistente de Recuperação e Suporte.

Fator

Descrição

Práticas recomendadas

Capacidade da rede

A quantidade de tempo que leva para migrar as caixas de correio para o Office 365 é determinada pela capacidade disponível e máxima de sua rede.

  • Identifique a capacidade de rede disponível e determine a capacidade máxima de upload.

  • Entre em contato com seu ISP para confirmar sua largura de banda alocada e para ver detalhes sobre restrições, como a quantidade total de dados que pode ser transferida em um período específico.

  • Use ferramentas para avaliar sua capacidade de rede real. Teste o fluxo de ponta a ponta dos dados, desde a fonte de dados local até os servidores de gateway do datacenter da Microsoft.

  • Identifique outras cargas em sua rede (por exemplo, utilitários de backup e manutenção programada) que podem afetar sua capacidade de rede.

Estabilidade da rede

Uma rede rápida nem sempre resulta em migrações rápidas. Se a rede não estiver estável, a transferência de dados demorará mais tempo devido a correção de erros. Dependendo do tipo de migração, a correção de erros poderá afetar consideravelmente o desempenho da migração.

Problemas de hardware e driver de rede geralmente causam problemas de estabilidade da rede. Trabalhe com os fornecedores de hardware para compreender seus dispositivos de rede e aplicar as atualizações de software e de drivers mais recentes recomendadas pelo fornecedor.

Atrasos da rede

A funcionalidade de detecção de invasão configurada em um firewall de rede geralmente causa atrasos consideráveis na rede e afeta o desempenho da migração.

A migração de dados para caixas de correio do Office 365 depende de sua conexão com a Internet. Atrasos na Internet afetam o desempenho geral da migração.

Além disso, os usuários na mesma empresa podem ter caixas de correio de nuvem que residem em datacenters em diferentes localizações geográficas. Dependendo ISP do cliente, o desempenho da migração pode variar.

  • Avalie os atrasos de rede em todos os possíveis datacenters da Microsoft para ajudar a garantir um resultado consistente. Isso também ajuda a garantir uma experiência consistente para usuários finais. Trabalhe com seu ISP para resolver problemas relacionados à Internet.

  • Adicione endereços IP de servidores de datacenter da Microsoft à sua lista de permissões, ou ignore todo tráfego relacionado à migração de seu firewall da rede. Para saber mais sobre os intervalos de IP do Office 365, confira Intervalos de endereços IP e URLs do Office 365.

Para ver uma análise mais profunda das migrações em seu ambiente, confira nossa postagem no blog sobre análise de movimentação. A postagem inclui um script para ajudar você a analisar solicitações de movimentação.

Limitação do Office 365

O Office 365 usa vários mecanismos de limitação para ajudar a garantir a segurança e a disponibilidade do serviço. Os três tipos de limitação a seguir podem afetar o desempenho da migração:

  • Limitação de usuário

  • Limitação do serviço de migração

  • Limitação com base em integridade do recurso

Observação : Os três tipos de limitação do Office 365 não afetam todos os métodos de migração.

Limitação de usuário do Office 365

A limitação do usuário afeta a maioria das ferramentas de migração de terceiros e o método de migração de carregamento do cliente. Esses métodos de migração usam protocolos de acesso do cliente, como RPC (Chamada de procedimento remoto) sobre o protocolo HTTP, para migrar os dados de caixa de correio para caixas de correio do Office 365. Essas ferramentas são usadas para migrar os dados de plataformas como o IBM Lotus Domino e o Novell GroupWise.

A limitação de usuário é o método limitação mais restritivo no Office 365. Como a limitação de usuário está configurada para trabalhar em um único usuário final, qualquer uso no nível do aplicativo ultrapassará facilmente a política de limitação e resultará em uma migração de dados mais lenta.

Limitação do serviço de migração do Office 365

A limitação do serviço de migração afeta todas as ferramentas de migração do Office 365. A limitação do serviço de migração gerencia a simultaneidade da migração e a alocação de recursos do serviço para soluções de migração do Office 365.

A limitação do serviço de migração afeta migrações executadas usando os seguintes métodos:

  • Migração do IMAP

  • Migração de substituição do Exchange

  • Migração em estágios do Exchange

  • Migrações híbridas (movimentações com base no serviço MRSProxy em um ambiente híbrido)

Um exemplo de limitação do serviço de migração é o controle do número de caixas de correio migradas simultaneamente durante migrações simples do Exchange e migrações do IMAP. O valor padrão é 10. Isso significa que no máximo 10 caixas de correio de todos os lotes de migração são migradas em qualquer momento específico. Você pode aumentar o número de migrações simultâneas de caixa de correio para um lote de migração no Painel de Controle do Exchange ou no Windows PowerShell. Para saber mais sobre como otimizar essa configuração, confira Gerenciar lotes de migração no Office 365.

Limitação com base em integridade do recurso do Office 365

Todos os métodos de migração estão sujeitos à gestão de limitação de disponibilidade. No entanto, a limitação de serviço do Office 365 não afeta migrações do Office 365 tanto quanto os outros tipos de limitação descritos anteriormente.

A limitação com base na integridade dos recursos é o método de limitação menos agressivo. Isso ocorre apenas quando há um problema de disponibilidade do serviço que afetará os usuários finais e as operações de serviço críticas.

Se ocorrer um incidente de serviço durante uma migração híbrida, por exemplo, e o serviço for prejudicado até o ponto em que o desempenho do usuário final fique prejudicado. A migração híbrida será enfileirada até que o desempenho seja recuperado e o serviço retorne a um nível abaixo do limite.

Veja a seguir um exemplo de um relatório de estatísticas de migração do Exchange. Ele mostra uma entrada causada quando o limite do serviço é ultrapassado.

  • 25/01/2012 12:56:01 AM [BL2PRD0410CA012] Progresso da cópia: 723/1.456 mensagens, 225,8 MB (236.732.045 bytes)/416,5 MB (436.712.733 bytes).

  • 25/01/2012 12:57:53 AM [BL2PRD0410CA012] A movimentação da caixa de correio '/o=ExchangeLabs/ou=Exchange Administrative Group (FYDIBOHF23SPDLT)/cn=Recipients/cn=xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx' está paralisada porque DataMoveReplicationConstraint não é satisfeito para o banco de dados 'NAMPRD04DG031-db081' (agente MailboxDatabaseReplication). Causa da falha: O banco de dados edbf0766-1f2a-4552-9115-bb3a53a8380b não satisfaz a restrição SecondDatacenter. Não há nenhuma cópia de banco de dados íntegra disponível. Irá aguardar até 25/01/2012 1:27:53 AM.

  • 25/01/2012 12:58:24 AM [BL2PRD0410CA012] A solicitação não está mais paralisada e irá continuar.

Solução e prática   

Se você enfrentar uma situação semelhante, aguarde a recuperação do serviço Office 365. Para saber mais, confira a seção Integridade do Serviço no Portal do Office 365.

Fatores de desempenho e práticas recomendadas para migrações de implantação não híbrida

Esta seção descreve os fatores que afetam as migrações usando os métodos de migração de substituição ou em estágios do IMAP. Também identifica as práticas recomendadas para melhorar o desempenho da migração.

Fator 1: Fonte de dados

A tabela a seguir descreve o impacto na migração dos servidores de origem em sua organização de email atual, e as práticas recomendadas para reduzir o impacto sobre a migração.

Lista de verificação

Descrição

Práticas recomendadas

Desempenho do sistema

Extração de dados é uma tarefa intensa. O sistema de origem deve ter recursos suficientes, como o tempo de CPU e memória, para fornecer um desempenho ideal de migração. Durante a migração, o sistema de origem costuma ficar próximo da capacidade total em termos a carga de trabalho de usuário final normal. Se os recursos do sistema forem inadequados, a carga de trabalho adicional resultante da migração poderá afetar os usuários finais.

Monitore o desempenho do sistema durante um teste de migração piloto. Se o sistema estiver ocupado, recomendamos evitar um cronograma de migração agressivo para o sistema específico devido a possíveis problemas de lentidão e disponibilidade do serviço. Se possível, melhore o desempenho do sistema de origem adicionando recursos de hardware e reduza a carga no sistema movendo tarefas e usuários para outros servidores que não estão envolvidos na migração.

Para mais informações, confira:

Ao migrar de uma organização local do Exchange na qual há vários servidores de caixa de correio, recomendamos a criação de uma lista de usuários de migração distribuída uniformemente entre vários servidores de caixa de correio. Com base no desempenho individual do servidor, a lista pode ser ainda mais ajustada para maximizar a produtividade.

Por exemplo, se um servidor A tiver 50 por cento mais disponibilidade de recursos do que o servidor B, será razoável ter 50% a mais de usuários do servidor A no mesmo lote de migração. É possível aplicar práticas semelhantes a outros sistemas de origem. Execute migrações quando os servidores tiverem disponibilidade máxima de recursos, como após o expediente ou em finais de semana e feriados.

Tarefas de back-end

Outras tarefas de back-end que estão em execução durante o período de migração. Como a execução de migrações após o horário comercial é uma prática recomendada, é comum que as migrações entrem em conflito com as tarefas de manutenção, como o backup dos dados, em execução nos servidores locais.

Revise outras tarefas do sistema que podem estar em execução durante a migração. Recomendamos a execução da migração de dados quando nenhuma outra tarefa que use muitos recursos esteja em execução.

Observação      Para os clientes que usam o Exchange local, as tarefas comuns de back-end são soluções de backup e manutenção de armazenamento do Exchange.

Política de limitação

É uma prática comum proteger sistemas de email com uma política de limitação que define um limite específico para a velocidade e a quantidade de dados que podem ser extraídos do sistema durante um determinado período.

Verifique qual política de limitação foi implantada para seu sistema de email. Por exemplo, o Google Mail limita a quantidade de dados que pode ser extraída em um determinado período.

Dependendo da versão, o Exchange terá políticas que restringem o acesso do IMAP ao servidor de email local (usado por migrações do IMAP) e o acesso de RPC sobre o Protocolo HTTP (usado por migrações de substituição do Exchange e migrações em estágios do Exchange).

Para verificar as configurações de limitação em uma organização do Exchange 2013, execute o cmdlet Get-ThrottlingPolicy. Para saber mais, confira Gerenciamento de carga de trabalho do Exchange.

Para saber mais sobre a limitação do IMAP, confira Migrar suas caixas de correio IMAP para o Office 365

Para saber mais sobre a limitação de RPC sobre o Protocolo HTTP, confira:

Fator 2: Servidor de migração

Migrações de substituição e migração em estágios do IMAP são métodos de migração de obtenção de dados iniciados na nuvem, portanto, não é necessário ter um servidor de migração dedicado. Os hosts de protocolo voltados para a Internet (IMAP ou RPC sobre Protocolo HTTP), no entanto, funcionam como o servidor de migração para migrar caixas de correio e dados de caixa de correio para o Office 365. Portanto, os fatores de desempenho e as práticas recomendadas de migração descritas na seção anterior sobre o servidor de origem dos dados para sua organização de email atual, também se aplicam aos servidores de borda da Internet. Para organizações do Exchange 2007, do Exchange 2010 e do Exchange 2013, o servidor de acesso do cliente funciona como um servidor de migração.

Para mais informações, confira:

Fator 3: Mecanismo de migração

IMAP, migração de substituição e em estágios do Exchange são executadas usando o painel de Migração no Exchange admin center. Isso está sujeito à limitação do serviço de migração do Office 365.

Solução e prática   

Agora, os clientes podem especificar a simultaneidade da migração (por exemplo, o número de caixas de correio a serem migradas simultaneamente) usando Windows PowerShell. O padrão é de 20 caixas de correio. Depois de criar um lote de migração, você pode usar o seguinte cmdlet Windows PowerShell para aumentar isso para um máximo de 100.

Set-MigrationEndPoint <Identity> –MaxConcurrentMigrations <value between 1 and 100>

Para saber mais, confira Gerenciar lotes de migração no Office 365.

Observação : Se sua fonte de dados não tiver recursos suficientes para lidar com todas as conexões, recomendamos evitar uma alta simultaneidade. Comece com um pequeno valor de simultaneidade, por exemplo, 10. Aumente esse número enquanto monitora o desempenho da fonte de dados para evitar problemas de acesso do usuário final.

Fator 4: Rede

Testes de verificação   

Dependendo do método de migração, você pode tentar os testes de verificação a seguir:

  • Migrações IMAP      Preencha uma caixa de correio de origem com dados de exemplo. Em seguida, da Internet (fora de sua rede local), conecte-se com a caixa de correio de origem usando um cliente de email padrão IMAP, como Microsoft Outlook, e meça o desempenho da rede, determinando quanto tempo demora para baixar todos os dados da caixa de correio de origem. A produtividade deve ser semelhante à obtida pelos clientes usando a ferramenta de migração IMAP no Office 365, considerando que não exista qualquer restrição.

  • Migrações de substituição e em estágios do Exchange      Preencha uma caixa de correio de origem com dados de exemplo. Em seguida, da Internet (fora de sua rede local), conecte-se com a caixa de correio de origem com Outlook usando RPC sobre o Protocolo HTTP. Certifique-se de que você esteja se conectando usando o modo cache. Meça o desempenho da rede verificando quanto tempo demora para sincronizar todos os dados da caixa de correio de origem. A produtividade deve ser semelhante à obtida pelos clientes usando ferramenta de migração simples do Exchange no Office 365, considerando que não exista qualquer restrição.

Observação : Há alguma sobrecarga durante uma migração real de IMAP, substituição ou em estágios do Exchange. A produtividade, no entanto, deve ser semelhante aos resultados desses testes de verificação.

Fator 5: serviço do Office 365

A limitação com base na integridade do recurso do Office 365 afeta migrações que usam as ferramentas de migração simples e nativas do Office 365. Confira a seção Limitação com base na integridade dos recursos do Office 365.

Mover solicitações no serviço Office 365

Para ter uma ideia geral sobre a obtenção de informações de status das solicitações de movimentação, confira Exibir propriedades da solicitação de movimentação.

No serviço do Office 365, diferentemente do Exchange 2010 local, a fila de migração e os recursos de serviço alocados para migrações são compartilhados entre os locatários. Esse compartilhamento afeta como as solicitações de movimentação são tratadas em cada estágio do processo de mudança.

Há dois tipos de solicitações de movimentação no Office 365:

  • Solicitações de movimentação de integração      Novas migrações de cliente são consideradas solicitações de movimentação de integração. Essas solicitações têm prioridade normal.

  • Solicitações de movimentação interna de datacenter      Estas são solicitações de movimentação de caixa de correio iniciadas por equipes de operação de datacenter. Essas solicitações tem uma prioridade mais baixa, pois a experiência do usuário final não será afetada se a solicitação de movimentação atrasar.

Possíveis impactos e atrasos em solicitações de movimentação com um status de "Enfileirada" e "Em andamento"

  • Solicitações de movimentação em fila      Esse status especifica que a movimentação foi enfileirada e está aguardando ser selecionada pelo Serviço de Replicação de Caixa de Correio do Exchange. Para solicitações de movimentação do Exchange 2003, os usuários ainda podem acessar suas caixas de correio nesse estágio.

    Dois fatores influenciam qual solicitação será selecionada pelo Serviço de Replicação de Caixa de Correio:

    • Prioridade      Solicitações de movimentação enfileiradas com uma prioridade mais alta são escolhidas antes de solicitações de movimentação com prioridade mais baixa. Isso ajuda a garantir que as solicitações de movimentação de migração do cliente sempre sejam processadas antes das solicitações de movimentação interna de datacenter.

    • Posição na fila      Se as solicitações de movimentação tiverem a mesma prioridade, quanto mais cedo a solicitação entrar na fila, mais cedo ela será escolhida pelo Serviço de Replicação de Caixa de Correio. Como vários clientes podem estar executando migrações de caixa de correio ao mesmo tempo, é normal que novas solicitações de movimentação permaneçam na fila antes de serem processadas.

      Muitas vezes, o tempo que as solicitações de caixa de correio esperam na fila antes do processamento não é considerado durante o planejamento da migração. Isso resulta na falta de tempo suficiente alocado aos clientes para conclusão de todas as migrações planejadas.

  • Solicitações de movimentação em andamento      Esse status especifica que a mudança ainda está em andamento. Se esta for uma movimentação de caixa de correio online, o usuário ainda poderá acessar a caixa de correio. Para movimentações de caixa de correio offline, a caixa de correio do usuário ficará indisponível.

    Depois que a solicitação de movimentação de caixa de correio tiver um status de "Em andamento", a prioridade não importará mais e uma novo solicitação não será processada até que uma solicitação de movimentação existente "Em andamento" seja concluída, mesmo que a nova solicitação de movimentação tenha uma prioridade mais alta.

Práticas recomendadas

Planejamento      Conforme mencionado anteriormente, como os usuários do Exchange 2003 perdem o acesso durante uma migração híbrida, os clientes do Exchange 2003 normalmente ficam mais preocupados sobre quando agendar as migrações e quanto tempo elas demorarão.

Ao planejar quantas caixas de correio migrar durante um período específico, considere o seguinte:

  • Inclua a quantidade de tempo que a solicitação de movimentação espera na fila. Para calcular isso, faça o seguinte:

    (número total de caixas de correio para migrar) = ((tempo total) – (tempo médio de fila)) * (produtividade da migração)

    em que a produtividade da migração é igual ao número total de caixas de correio que podem ser migradas por hora.

    Por exemplo, vamos supor que você tenha um período de seis horas para migrar as caixas de correio. Se o tempo médio de fila for de uma hora, e você tiver uma produtividade de migração de 100 caixas de correio por hora, você poderá migrar 500 caixas de correio no período de seis horas: 500 = (6 – 1) * 100.

  • Inicie a migração antes do planejado inicialmente para reduzir o tempo na fila. Quando as caixas de correio estiverem na fila, os usuários do Exchange 2003 ainda poderão acessar suas caixas de correio.

Determine o tempo de fila      O tempo de fila está sempre mudando, pois a Microsoft não gerencia cronogramas de migração de clientes.

Para determinar o possível tempo de fila, um cliente pode tentar agendar uma movimentação de teste várias horas antes de inicia a migração real. Em seguida, com base na quantidade de tempo observada que a solicitação fica na fila, o cliente pode estimar melhor quando iniciar a migração e quantas caixas de correio podem ser movidas em um período específico.

Por exemplo, se uma migração de teste tiver sido concluída quatro horas antes do início de uma migração planejada. O cliente determina que o tempo de fila para a migração de teste foi de cerca de uma hora. Assim, o cliente deve considerar iniciar a migração uma hora mais cedo do que o planejado originalmente para verificar se há tempo suficiente para concluir todas as migrações.

Ferramentas de terceiros para migrações do Office 365

As ferramentas de terceiros são usadas principalmente em cenários de migração que não envolvem o Exchange, como do Google Mail, IBM Lotus, Domino e Novell GroupWise. Esta seção se concentra nos protocolos de migração usados por ferramentas de migração de terceiros, em vez dos produtos e ferramentas de migração reais. A tabela a seguir fornece uma lista de fatores que se aplicam às ferramentas de terceiros para cenários de migração do Office 365.

Fator 1: Fonte de dados

Lista de verificação

Descrição

Práticas recomendadas

Desempenho do sistema

Extração de dados é uma tarefa intensa. O sistema de origem deve ter recursos suficientes, como o tempo de CPU e memória, para fornecer um desempenho ideal de migração. Durante a migração, o sistema de origem costuma ficar próximo da capacidade total em termos a carga de trabalho de usuário final normal. Se os recursos do sistema forem inadequados, a carga de trabalho adicional resultante da migração poderá afetar os usuários finais.

Monitore o desempenho do sistema durante um teste de migração piloto. Se o sistema estiver ocupado, recomendamos evitar um cronograma de migração agressivo para o sistema específico devido a possíveis problemas de lentidão e disponibilidade do serviço. Se possível, melhore o desempenho do sistema de origem adicionando recursos de hardware e reduzindo a carga no sistema. A carga do sistema pode ser reduzida movendo tarefas e usuários para outros servidores que não fazem parte da migração.

Para mais informações, confira:

Ao migrar de uma organização local do Exchange na qual há vários servidores de caixa de correio, recomendamos a criação de uma lista de usuários de migração distribuída uniformemente entre vários servidores de caixa de correio. Com base no desempenho individual do servidor, a lista pode ser ainda mais ajustada para maximizar a produtividade.

Por exemplo, se um servidor A tiver 50% mais disponibilidade de recursos do que o servidor B, será razoável ter 50% a mais de usuários do servidor A no mesmo lote de migração. É possível aplicar uma prática semelhante a outros sistemas de origem.

Execute migrações quando o sistema tiver disponibilidade máxima de recursos, como após o expediente ou em finais de semana e feriados.

Tarefas de back-end

Outras tarefas de back-end normalmente são executadas durante o período de migração. Como a execução de migrações após o horário comercial é uma prática recomendada, é comum que as migrações entrem em conflito com as tarefas de manutenção em seus servidores locais, como o backup dos dados.

Revise outras tarefas do sistema que estão em execução durante a migração. Recomendamos a criação de um período reservado somente para a migração de dados, quando nenhuma outra tarefa com uso pesado de recursos esteja em execução.

Para clientes locais do Exchange, as tarefas comuns são soluções de backup. Para saber mais, confira Manutenção do repositório do Exchange.

Política de limitação

É uma prática comum proteger sistemas de email com uma política de limitação que define um limite específico para a velocidade e a quantidade de dados que podem ser extraídos do sistema durante um determinado período, e com um método de migração específico.

Verifique qual política de limitação foi implantada para seu sistema de email. Por exemplo, o Google Mail limita a quantidade de dados que pode ser extraída em um determinado período.

Dependendo da versão, o Exchange terá políticas que restringem o acesso do IMAP ao servidor de email local (usado por migrações do IMAP) e o acesso de RPC sobre o Protocolo HTTP (usado por migrações de substituição do Exchange e migrações em estágios do Exchange).

Para saber mais sobre limitação IMAP, confira Dicas para otimizar as migrações IMAP.

Para saber mais sobre a limitação de RPC sobre o Protocolo HTTP, confira:

Para saber mais sobre como configurar a limitação dos Serviços Web do Exchange, confira Exchange 2010: Noções básicas sobre as políticas de limitação do cliente.

Fator 2: Servidor de migração

A maioria das ferramentas de terceiros para migrações do Office 365 são iniciadas pelo cliente e enviam dados para o Office 365. Essas ferramentas normalmente exigem um servidor de migração. Fatores como o desempenho do sistema, tarefas de back-end e políticas de limitação para os servidores de origem se aplicam a esses servidores de migração.

Observação : Algumas soluções de migração de terceiros estão hospedadas na Internet como serviços baseados em nuvem e não exigem um servidor de migração local.

Solução e prática   

Para melhorar o desempenho da migração ao usar um servidor de migração, aplique as mesmas práticas recomendadas conforme descrito na seção Fator 1: fonte de dados.

Fator 3: Mecanismo de migração

Para as ferramentas de migração de terceiros, os protocolos mais comuns são serviços Web do Exchange e RPC sobre Protocolo HTTP.

Serviços Web do Exchange   

Serviços Web do Exchange é o protocolo recomendado para a migração para o Office 365, pois dá suporte a lotes de dados maiores e tem uma limitação melhor orientada pelo serviço. No Office 365, quando usado no modo de representação, as migrações que usam os Serviços Web do Exchange não consumem a quantidade orçada do usuário de recursos de Serviços Web do Office 365Exchange, em vez disso, consumem uma cópia dos recursos orçados:

  • Todos os Serviços Web do Exchange representando chamadas realizadas pela mesma conta de administrador são calculados separadamente do orçamento aplicado a essa conta de administrador.

  • Para cada sessão de representação, é criada uma cópia de sombra do orçamento do usuário real. Todas as migrações para essa sessão específica consumirão essa cópia de sombra.

  • A limitação em representação é isolada para cada sessão de migração do usuário.

Práticas recomendadas   

  • O desempenho de migração para clientes que usam ferramentas de migração de terceiros e que usam a representação EWA compete com as migrações com base em serviços Web do Exchange e com o uso de recursos do serviço por outros locatários. Portanto, o desempenho da migração apresentará variações.

  • Sempre que possível, os clientes devem usar ferramentas de migração de terceiros que usam a representação dos serviços Web do Exchange, pois isso é geralmente mais rápido e mais eficiente do que usar os protocolos de cliente, como RPC sobre Protocolo HTTP.

RPC sobre Protocolo HTTP   

Muitas soluções de migração tradicionais usam RPC sobre Protocolo HTTP. Este método é totalmente baseado em um modelo de acesso do cliente, como do Outlook, e o desempenho e a escalabilidade são limitados porque o serviço do Office 365 limita o acesso supondo que um usuário esteja usando e não um aplicativo.

Práticas recomendadas   

  • Para as ferramentas de migração que usam RPC sobre Protocolo HTTP, é uma prática comum aumentar a produtividade da migração adicionando mais servidores de migração e usando várias contas de usuário administrativo do Office 365. Essa prática pode obter paralelismo de inserção de dados e atingir uma produtividade maior de dados, pois cada usuário administrativo está sujeito à limitação de usuário do Office 365. Recebemos relatórios informando que muitos clientes corporativos precisaram configurar mais de 40 servidores de migração para conseguir uma produtividade de migração de 20 a 30 GB/hora.

  • Em uma fase de desenvolvimento da ferramenta de migração, é fundamental considerar o número de operações de RPC necessárias para migrar uma mensagem. Para ilustrar isso, coletamos logs capturados por serviços do Office 365 para duas soluções de migração de terceiros (desenvolvidas por empresas de terceiros) usadas por clientes para migrar caixas de correio para o Office 365. Comparamos duas soluções de migração desenvolvidas por outras empresas. Comparamos a migração de duas caixas de correio de cada solução de migração e também comparamos o carregamento de um arquivo .pst no Outlook. Estes são os resultados.

    Método

    Tamanho da caixa de correio

    Contagem de itens

    Tempo para migração

    Total de transações RPC

    Latência média do cliente (ms)

    AvgCasRPCProcessingTime (ms)

    Solução A (caixa de correio 1)

    376,9 MB

    4.115

    4:24:33

    132.040

    48,4395

    18,0807

    Solução A (caixa de correio 2)

    249,3 MB

    12.779

    10:50:50

    423.188

    44,1678

    4,8444

    Solução B (caixa de correio 1)

    618,1 MB

    4.322

    1:54:58

    12.196

    37,2931

    8,3441

    Solução B (caixa de correio 2)

    56,7 MB

    2.748

    0:47:08

    5.806

    42,1930

    7,4439

    Outlook

    201,9 MB

    3.297

    0:29:47

    15.775

    36,9987

    5,6447

    Observe que os tempos de processo do cliente e do serviço são semelhantes, mas a solução A usa muito mais operações RPC para migrar os dados. Como cada operação consome tempo de latência do cliente e tempo de processo do servidor, a solução A é muito mais lenta para migrar a mesma quantidade de dados em comparação com a solução B e com Outlook.

Fator 4: Rede

Prática recomendada   

Para soluções de migração de terceiros que usam o RPC sobre Protocolo HTTP, está é uma boa maneira de medir o possível desempenho da migração:

  1. Do servidor de migração, conecte-se à caixa de correio do Office 365 com Outlook usando RPC sobre Protocolo HTTP. Certifique-se de que você não esteja se conectando usando o modo cache.

  2. Importe um arquivo .pst grande com dados de exemplo para a caixa de correio do Office 365.

  3. Meça o desempenho da migração contando quanto tempo demora para carregar o arquivo .pst. A produtividade da migração deve ser semelhante ao obtido pelos clientes de uma ferramenta de migração de terceiros que usa RPC sobre Protocolo HTTP, sem quaisquer restrições. Há sobrecarga durante uma migração real, portanto a produtividade pode ser ligeiramente diferente.

Fator 5: serviço do Office 365

A limitação com base na integridade do recurso do Office 365 afeta migrações que usam as ferramentas de migração de terceiros. Confira Limitação com base na integridade dos recursos do Office 365 para ver mais detalhes.

Expanda suas habilidades
Explore o treinamento
Obtenha novos recursos primeiro
Ingressar no Office Insider

Essas informações foram úteis?

Obrigado por seus comentários!

Agradecemos pelos seus comentários! Parece que pode ser útil conectar você a um de nossos agentes de suporte do Office.

×